Pular para o conteúdo principal

Reforma no apartamento alugado – Saiba como funciona



Você encontrou o imóvel do jeito que queria, mas percebeu que ele poderia ser melhor se tivesse um outro piso ou um ambiente integrado. Nessa hora a ideia de uma reforma passa pela sua cabeça, mas o imóvel é alugado. Você sabe o que deve fazer para conseguir realizar as alterações que deseja?

Esse processo pode ser muito mais fácil do que se imagina, já que as negociações entre locador e locatário são feitas pela imobiliária. Ela é responsável pelas intermediações, por garantir que ambas as partes estejam de acordo e por formalizar todas as especificações da reforma.

No entanto, é importante que você saiba que, de acordo com a Lei do Inquilinato, qualquer modificação no imóvel deve ter a aprovação do proprietário.

Ela diz que o locatário não pode fazer modificações internas ou externas sem a autorização do locador. Se isso não for respeitado, o contrato de locação pode ser suspenso.

Quando se trata de reforma, algumas modificações são consideradas benfeitorias. Elas têm que ser conversadas e é preciso obter autorização para realizar o processo.

As benfeitorias, geralmente, são classificadas assim:

- Necessárias: fundamentais para o bom funcionamento do imóvel, como a mudança do revestimento para combater o mofo;

- Úteis: realizadas para tornar o imóvel mais funcional, como a construção de um banheiro;

- Voluptuárias: têm grande valor agregado, mas não são indispensáveis.

Quem paga pela reforma: locador ou locatário?

Locador e locatário têm suas responsabilidades. Algumas podem estar definidas no contrato, outras estão previstas na Lei do Inquilinato

O locador é responsável por entregar o imóvel em boas condições de uso. A ele cabe as reformas estruturais, necessárias para o uso do imóvel e para corrigir desgastes ou problemas causados por terceiros, como ajustes elétricos, hidráulicos, de esgoto, parede, telhados etc.

Já o locatário deve arcar com reformas necessárias em caso de danos provocados por mau uso. Além disso, em caso de melhorias e benfeitorias, que vão valorizar o imóvel, ele pode negociar com o locatário algum tipo de desconto no aluguel ou pagamento. Entretanto, se o locador não quiser, não precisa arcar com nada, ficando a critério e custo do locatário. Lembrando que mesmo neste caso o locatário precisa ter a autorização do locador para realizar tal reforma.


Dicas para quem quer reformar apartamento alugado:

- Contrate bons profissionais: eles vão fazer com que a obra ocorra de maneira mais tranquila e garantir bons resultados. Portanto, o ideal é buscar empresas e profissionais sérios, que sejam qualificados e tenham experiência. Uma dica é solicitar à imobiliária que consulte o locador para que ele indique profissionais da confiança dele;

- Não dispense o projeto: ter o acompanhamento de um engenheiro, um arquiteto ou designer de interiores é muito importante, principalmente em imóveis antigos, já que a reforma deverá exigir uma Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) ou Registro de Responsabilidade Técnica (RRT). Além disso, obras que têm projeto, em geral, são mais rápidas e previsíveis, evitando muitos problemas e dores de cabeça;

- Siga as regras do condomínio: antes de fazer mudanças e iniciar qualquer obra, procure saber e seguir o horário permitido para obras no condomínio. Isso vai evitar problemas com os novos vizinhos. Além disso, é essencial entregar aos órgãos competentes e ao síndico toda a documentação adequada para que sua obra não seja embargada.

Fique atento

Antes de iniciar o processo da reforma, avalie bem, pense no investimento e no trabalho que terá, algumas obras deste tipo podem revelar surpresas desagradáveis, com custos que não estavam previstos.

Por outro lado, é importante pensar no bem-estar seu e de sua família. Na maioria das vezes o contrato de aluguel é longo e o seu lar deve ser um lugar aconchegante, no qual você tenha prazer de viver.

E não se esqueça: o locatário que é representado por uma imobiliária conta com a tranquilidade de ter uma assessoria especializada que, além de te ajudar, vai garantir que todos os processos estejam de acordo com a lei.

Essa é mais uma vantagem que todos os nossos ‘vizinhos’, clientes da MJ Imóveis têm. Temos mais de 34 anos de experiência com locação de imóveis residenciais e comerciais.
Entre em contato para agendar um horário com um de nossos corretores especializados em Moema e região: (11) 5051-9563 / (11) 98119-6861.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

MJ Imóveis 34 anos: legado, credibilidade e inovação no mercado imobiliário

Tempo de leitura: 3,5 minutos Transformar sonhos em realidade, desde 1986 este é o principal objetivo da MJ Imóveis, colaborar para que os clientes encontrem o lar que procuram.  Atuando há 34 anos em Moema a imobiliária, um negócio familiar, já realizou o sonho de milhares de pessoas. Por meio de muito trabalho, conhecimento e constante evolução, a empresa consolidou sua marca no bairro e atualmente é reconhecida pela habilidade em conciliar um atendimento personalizado ao know-how estratégico do mercado imobiliário, seja na compra e venda, locação ou administração de imóveis. Ao longo desses anos, além de se consolidar no setor, a imobiliária conseguiu criar uma relação de solidez e confiança com seus clientes – muitos deles parceiros desde o início do negócio.  Para a sócia-fundadora Maria José Malandrino o principal diferencial da MJ Imóveis é o relacionamento com o cliente. “Sempre prezamos pelas necessidades que nos trazem e auxiliamos no que for necessário. Queremos que a experi

6 atributos que fazem de Moema o bairro ideal

Tempo de leitura: 2,5 minutos Restaurantes renomados, diversidade de estabelecimentos comerciais, lazer e qualidade de vida. Parece difícil imaginar que tudo isso seja característica de um mesmo bairro em São Paulo, mas Moema é versátil e consegue oferecer aos moradores e visitantes diversas opções com a sofisticação de um bairro nobre e o bem estar de cidade do interior. - Localização Situado no centro-sul de São Paulo, o bairro nobre tem localização privilegiada e fácil acesso, seja de carro, ônibus, metrô ou bicicleta. A linha 5 Lilás do Metrô, faz conexão com com outras linhas: 1 Azul e 2 Verde. A Avenida Ibirapuera conta com um amplo corredor de ônibus que, atende as mais diversas áreas da cidade.  - Lazer e cultura Um dos primeiros bairros planejados da cidade e com planejamento urbano bem estruturado, Moema tem as ruas arborizadas e uma ampla área verde. Está ao lado do Parque do Ibirapuera, um dos principais da cidade, que conta com a Bienal, a Oca, o Museu de Arte Moderna (MAM

Reajuste do aluguel: como funciona e qual a interferência do IGP-M?

  Pixabay Tempo de leitura: 2,5 minutos Quem já está habituado a alugar imóvel sabe que anualmente ocorre o reajuste no valor do aluguel.  Conforme a Lei do Inquilinato (Lei 8.245/91), é permitido reajustar o valor do aluguel uma vez por ano, tanto para imóveis residenciais, quanto para comerciais. Esta atualização do valor acontece como um meio de evitar a desvalorização do imóvel e para prevenir que o proprietário tenha prejuízo com ganhos defasados em relação ao mercado e inflação. Por outro lado, deixar que o processo aconteça individualmente (pela vontade de cada locador) aumentaria a probabilidade de cobranças abusivas, por isso a definição de um índice como parâmetro é tão importante. Portanto, é fundamental que todas as especificações sobre o reajuste estejam no contrato de locação. Este tema torna a busca por uma imobiliária séria, que saiba te orientar corretamente e que tenha conhecimento sobre todas as informações a respeito deste assunto ainda mais importante. Como funcion