Pular para o conteúdo principal

Mudança com pets: 6 dicas de adaptação para os animais de estimação

 


Mudar para uma casa nova exige um período de adaptação para todos os moradores. E com os bichinhos não é diferente: quando o assunto é fazer uma mudança com pets, é preciso também ter paciência com eles para que consigam se adaptar aos novos espaços, reconhecer o território e se sentirem seguros.

Confira 6 dicas que vão te ajudar:

1. O grande dia

Durante os dias de preparação para a mudança, embora você esteja ocupado(a) com a organização e empacotamento dos objetos, é importante manter a rotina do bicho: faça os passeios, brincadeiras e refeições nos horários habituais.

2. Leve o animal quando tudo estiver pronto

Se for possível, só leve seu pet para o novo lar quando suas coisas estiverem minimamente organizadas.

É claro que não precisa estar tudo em seu lugar, mas tente deixar seu animalzinho com alguém de confiança, pelo menos, enquanto você estiver embalando e desembalando caixas ou quando a equipe da mudança for colocar tudo no caminhão.

Essa atitude é muito importante porque o entra e sai de pessoas estranhas em casa e o barulho podem tirá-lo da rotina e estressar seu pet.

Além disso, as portas costumam ficar abertas durante a mudança, facilitando o escape. Sem esquecer que durante a movimentação algum móvel pode cair durante e causar um acidente.

3. Leve brinquedos e os objetos dele

Levar o brinquedo preferido do seu melhor amigo e outros objetos com os quais ele está acostumado, como uma casinha ou caminha, vai ajudá-lo a se adaptar mais rápido. Isso porque o cheiro que fica nesses itens é facilmente reconhecido por eles, fazendo com que sintam que estão em um ambiente familiar.

4. Reserve um cantinho especial para ele

Com os pertences do pet em mãos, cuide para que ele tenha um cantinho especial na sua nova casa.

Pode ser no quarto, no escritório, na sala, ou em qualquer outro ambiente que você costuma ficar uma boa parte do tempo. Assim, ele não se sente sozinho e pode ter, nesse lugar, uma sensação de segurança, que é importante nessa fase de mudança e adaptação.

5. Tenha cuidado especial com os gatos

Além de terem um grande apego aos donos, os felinos gostam da rotina e isso inclui conhecer muito bem cada canto da casa em que moram. Por isso, em uma mudança, eles podem estranhar nos primeiros dias.

A dica é deixá-los, primeiramente, com acesso a poucos cômodos da casa, mostrar onde fica a caixinha de areia, por exemplo, e limitar o acesso a outros pontos. Aos poucos, vá abrindo as portas dos outros quartos, dos banheiros e mostrando os ambientes para que ele possa conhecê-los e sentir-se seguro.

Também há, no mercado, produtos que ajudam o gato a se adaptar melhor, que produzem cheiros que fazem com que ele se sinta mais à vontade.

6. Observe o comportamento do seu pet

Depois de alguns dias na casa nova, observe o comportamento do seu animalzinho: se ele está comendo e fazendo as necessidades, se parece mais triste que o normal ou se tem vômitos recorrentes.

Tudo isso pode ser um indicativo de que ele está estressado com a mudança. Por isso, é importante ter o acompanhamento de um médico veterinário, que pode indicar medicamentos ou até estratégias para ajudar seu pet a se adaptar melhor.

Para diminuir a chance de o animal ficar ansioso e demarcar o território com o xixi, espalhe o cheiro dos moradores pela residência. Sente-se nos tapetes e encoste roupas usadas nas paredes e móveis pelos ambientes, ao perceber o odor do dono pelo lar, o bichinho se sente mais confiante.

Por fim, é importante ter paciência nesse período de mudança, em que todos estão se acostumando com a nova casa e saber que, em poucos dias, os pets se sentirão mais à vontade, principalmente porque estão protegidos pelos seus tutores em um novo ambiente.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Locador e locatário acertando as contas com o leão

O Imposto de Renda sobre aluguel é um tema que costuma gerar dúvidas e até erros na hora da declaração. É preciso ter muita atenção, pois a informação errada ou faltante pode causar sérios problemas, levando o contribuinte a cair na malha fina. Os aluguéis devem ser obrigatoriamente informados na Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física (DIRPF) de ajuste anual com base no valor dos aluguéis recebidos, que são refletidos nos informes de rendimentos fornecidos pela imobiliária no contrato de locação. O locador que  recebeu aluguel mensal no limite da isenção do Imposto de Renda também deve declarar. Isso é necessário porque esses valores serão contabilizados na renda total para calcular o valor de uma possível restituição. O pagamento do tributo é de responsabilidade do locador, quando o locatário for pessoa física. É importante que você esteja atento. Já que este ano a regra do Imposto de Renda estabelece que apenas o valor líquido do aluguel será tributado. Despesas como IPTU (Impo

IGP-M fecha o mês de Junho em queda

O IGP-M (Índice Geral de Preços Mercado), também conhecido como a inflação do aluguel, desacelerou e teve alta de 0,60% em Junho, segundo dados da FGV (Fundação Getúlio Vargas). Esta foi a menor alta desde maio de 2020, quando o IGP-M teve variação de 0,28%. Se compararmos a maio de 2021, quando o índice subiu 4,10%, a desaceleração fica mais evidente.   Em 12 meses o índice acumula variação de 35,75%, segundo a FGV a baixa era prevista e aconteceu devido à combinação da valorização do real e o recuo dos preços dos commodities (minério de ferro, milho e soja), que são negociados em dólar. Se o seu contrato sofre reajuste em julho, essa é uma boa notícia, já que a queda do IGP-M terá efeito nos contratos com vencimento neste mês. Como funciona um reajuste de aluguel? De acordo com a Lei do Inquilinato (Lei 8.245/91), é permitido reajustar o valor do aluguel uma vez por ano, tanto para imóveis residenciais, quanto para comerciais. Esta atualização do valor acontece como um m

Maior loja da LEGO na América Latina é inaugurada em Moema

  O bairro de Moema foi o escolhido pelo Grupo Mcassab, da LEGO, para dar sequência ao acelerado plano de expansão das lojas LEGO no Brasil. É nele que foi inaugurada recentemente a maior loja da marca da América Latina, que por sua vez também é a primeira unidade de rua autorizada no Brasil. A loja conta mix de itens exclusivos, a famosa modalidade para compra de peças avulsas escolhendo entre dois tamanhos de copos para encher e a opção de montagem de kit personalizado de Minifiguras onde os consumidores poderão escolher as cabeças, cabelos corpos e montar com os acessórios de sua preferência. “Nós estamos muito felizes em inaugurar a 13ª loja LEGO no Brasil, deixando a marca ainda mais perto do consumidor e desta vez com um formato inédito, a primeira loja LEGO de rua no Brasil, e por se tratar da maior da América Latina, o projeto demandou o mais alto nível de planejamento e execução. Cada detalhe foi calculado e implementado para oferecer a excelência e a mesma experiência encon