Pular para o conteúdo principal

05 dicas para investir em imóveis


O momento do mercado imobiliário está propício para investir em imóveis.

Em 2020 o setor esteve em destaque, seja pelo lockdown que manteve as pessoas mais tempo dentro de casa ou pela a inflação que assustou tanto quem constrói quanto quem aluga.
Os juros baixos e a facilidade de financiamento têm atraído os investidores. Com os sucessivos cortes da Selic, a taxa básica de juros, que chegou ao final de 2020 a 2%, os bancos reduziram os juros para financiar imóveis.
Mas nem todo imóvel é ideal para investir, alguns requisitos devem ser analisados antes da compra, confira abaixo 6 dicas para acertar na escolha.

Por onde começar?

Comece conhecendo bem não só o empreendimento, mas também, estabelecendo exatamente quais são seus objetivos ao adquiri-lo. A partir daí será mais fácil traçar o perfil do imóvel ideal. É importante que saiba com que propósito vai fazer o investimento para que tenha bem clara a área que mais lhe convém ao comprá-lo.

Também esteja bem informado sobre as tendências atuais, incluindo as reduções ou aumentos no aluguel médio, renda, taxas de juros e, até mesmo, taxas de desemprego. Isso para permitir que você reconheça a situação atual do mercado e planeje o futuro com mais certeza do caminho que terá pela frente.

Localização é importante

Esse aspecto sempre foi importante para avaliar a compra de um imóvel. Não seria diferente em tempo de crise, ainda mais agora que os governos terão menos dinheiro para infraestrutura. Portanto, se você puder investir em imóveis que já contem com pavimentação, saneamento, fácil acesso e fiquem próximos de comércios e pontos estratégicos, as chances de bons negócios são altas.

 Valorização e Juros

O cenário da crise pode forçar o governo a disponibilizar incentivos que reduzam juros e taxas para a compra de determinados tipos de imóvel. Além disso, se você pretende parcelar, pegar empréstimos ou financiar, é fundamental escolher a melhor maneira de fazer isso. Afinal, os juros que você vai pagar na compra, também reduzem seu ganho, mesmo com uma boa valorização do imóvel. É preciso calcular se a valorização estimada vai compensar o investimento.

 Consultoria Imobiliária

Consultar um especialista faz toda diferença. Na imobiliária você encontra corretores que sabem exatamente como te ajudar a achar o que procura, em menos tempo e com mais precisão. Eles te ajudarão a identificar o perfil do imóvel e te apresentarão as melhores opções do mercado, auxiliar com um atendimento personalizado, com a vistoria do local e te orientar com a parte burocrática.

Fundos e condições merecem atenção

 Se você pensa em investir em fundos imobiliários, este período de pandemia não pode ser desprezado. Agora é o momento de pesquisar qual fundo será o menos afetado. Também é preciso analisar, com cuidado, a melhor forma de receber os dividendos em tempos de crise. Outro ponto muito importante para quem vai comprar um imóvel na crise é saber as condições e negociar sempre as melhores. Lembre-se: prazo, parcelamento, taxas e juros formam um negócio extra que, se bem negociados, podem contribuir muito para a rentabilidade do seu capital imobiliário.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

OS IMPACTOS DA PANDEMIA NO MERCADO IMOBILIÁRIO

Bem-vindo! Pensando em você, criamos este blog para que você possa acompanhar o mercado imobiliário nestes tempos de pandemia. Entendemos que somos detentores de informações importantes e que precisamos compartilhá-las com você. O primeiro conteúdo é um panorama geral sobre OS IMPACTOS DA PANDEMIA NO MERCADO IMOBILIÁRIO. Aproveite a leitura! Começaremos esta semana falando um pouco do cenário econômico X imobiliário antes e no início da pandemia. O setor de venda e locação de imóveis vinha desde 2019 em uma curva crescente   juntamente com a ascensão da economia brasileira. A liquidez das transações imobiliárias (quantidade de transações), assim como os preços de mercado subiam exponencialmente como há muito tempo não víamos. As pesquisas mostram que o mercado sofreu forte queda no mesmo momento em que a crise foi anunciada. Há uma diferença no impacto causado nos imóveis comerciais e residenciais. Imóveis comerciais estão sofrendo diretamente pela queda de v

MJ Imóveis 34 anos: legado, credibilidade e inovação no mercado imobiliário

Tempo de leitura: 3,5 minutos Transformar sonhos em realidade, desde 1986 este é o principal objetivo da MJ Imóveis, colaborar para que os clientes encontrem o lar que procuram.  Atuando há 34 anos em Moema a imobiliária, um negócio familiar, já realizou o sonho de milhares de pessoas. Por meio de muito trabalho, conhecimento e constante evolução, a empresa consolidou sua marca no bairro e atualmente é reconhecida pela habilidade em conciliar um atendimento personalizado ao know-how estratégico do mercado imobiliário, seja na compra e venda, locação ou administração de imóveis. Ao longo desses anos, além de se consolidar no setor, a imobiliária conseguiu criar uma relação de solidez e confiança com seus clientes – muitos deles parceiros desde o início do negócio.  Para a sócia-fundadora Maria José Malandrino o principal diferencial da MJ Imóveis é o relacionamento com o cliente. “Sempre prezamos pelas necessidades que nos trazem e auxiliamos no que for necessário. Queremos que a experi

A INFLUÊNCIA DO CORONA VÍRUS NO MERCADO IMOBILIÁRIO, 2ª ONDA

Com base em pesquisas do setor imobiliário, em informações do DataZap, elaboramos um post com informações fresquinhas. É uma 2ª onda que está trazendo respostas sobre o que o Corona Vírus mudou nas finanças pessoais, nas expectativas de gastos com moradia e nas novas demandas para os profissionais do mercado. É fundamental compartilhar com vocês que o cenário já melhorou desde o início da crise em nosso setor. O público aderiu e gostou das novas práticas tecnológicas, o que permitiu a retomada do fechamento de negócios. Em uma pesquisa feita pelo DataZap, 75% do público-alvo era da região Sudeste e dentre eles, 91% residentes da Capital, maioria mulheres entre 25 e 36 anos que demonstram alto interesse na locação de imóveis (53%), superando a iniciativa de compra (31%). O índice se mostra alto para ambos os casos, indicando boa taxa de segurança dos consumidores e uma inclinação a fecharem negócios. Um ponto importante a ressaltar é que 72% dos respondentes que demonstram