Pular para o conteúdo principal

Imobiliária 100% digital: saiba porque evitá-la

A ideia de imobiliária que conhecemos há tempos: um escritório antigo cheio de burocracias, muitas ligações e visitas com o corretor de imóveis, representou o setor por muitos anos, mas essa realidade já não faz parte de muitas empresas do segmento. 

O setor vem saindo da zona de conforto, acompanhando a evolução digital e aliando tecnologia e relacionamento com êxito em plataformas e interfaces muito mais modernas e fáceis de navegar. Apenas poucos cliques separam o usuário da casa dos seus sonhos. 

Nesse novo contexto de transformação digital, surgiram startups de imobiliárias, as proptechs: Empresas que virtualizam todo o processo com pouco, ou nenhum, contato pessoal. Nelas, a ideia de alugar ou comprar um imóvel pelo computador ou smartphone, parece simples e funcional, mas na prática pode apresentar questões significativas.   

Nos nossos atendimentos, e até numa rápida busca pela internet, não é incomum encontrarmos diversos usuários (locadores e locatários) insatisfeitos com os serviços e com grandes dificuldades para solução de questões simples acerca da locação, justamente pela natureza da plataforma totalmente digitalizada: não há uma interface pessoal ou um escritório físico onde seja possível entrar em contato com os responsáveis.

Dentre os proprietários, as maiores queixas estão relacionadas aos danos à propriedade e grande dificuldade para reparar o imóvel ou lidar com os prejuízos, justamente pela padronização do processo de vistoria, que deve ser tratado com extrema personalização.

Entre os locatários, as reclamações mais frequentes são as relacionadas às falhas no contrato e  à dificuldade para cancelamento. Mas não são as únicas: falhas administrativas, propagandas enganosas e cobranças abusivas nos reparos também são recorrentes.

Veja alguns benefícios que a imobiliária física pode te oferecer:

- O fator humano: sempre terá alguém para ajudar na sua dúvida ou problema, com a possibilidade de agendamento presencial;

- Empresas experientes no setor têm conhecimento técnico e prático dos bairros nos quais atuam;

- Personalização: cada atendimento é único, de acordo com a necessidade do cliente;

- Serviços tradicionais aliados à tecnologia - As assinaturas eletrônicas, por exemplo, já são utilizadas para formalização de contratos e evitam burocracias, como idas ao cartório;

- Segurança e tranquilidade na preservação do seu imóvel;

- Corretor de imóveis com atendimento exclusivo, focado no que é melhor para o cliente.

Lembrando que ser convencional não significa ser desatualizado. Como já mencionado, este mercado está atualizado e atento às inovações tecnológicas disponíveis, mas sem deixar a experiência humanizada de lado, principalmente num mercado de serviços que atende anseios tão pessoais.

Para evitar arrependimentos e frustrações é importante que você pesquise e esteja bem informado na hora de escolher a sua imobiliária. Confie a administração do seu bem ou a escolha do seu lar à empresas sérias, consolidadas, especialistas no mercado e que estejam sempre prontas para te atender.



Comentários

  1. Realmente! Muito bom poder confiar numa imobiliária com anos de experiência e atendimento super-atencioso, mas que também implementa com rapidez todas as melhorias que a transformação digital apresenta para o setor!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

OS IMPACTOS DA PANDEMIA NO MERCADO IMOBILIÁRIO

Bem-vindo! Pensando em você, criamos este blog para que você possa acompanhar o mercado imobiliário nestes tempos de pandemia. Entendemos que somos detentores de informações importantes e que precisamos compartilhá-las com você. O primeiro conteúdo é um panorama geral sobre OS IMPACTOS DA PANDEMIA NO MERCADO IMOBILIÁRIO. Aproveite a leitura! Começaremos esta semana falando um pouco do cenário econômico X imobiliário antes e no início da pandemia. O setor de venda e locação de imóveis vinha desde 2019 em uma curva crescente   juntamente com a ascensão da economia brasileira. A liquidez das transações imobiliárias (quantidade de transações), assim como os preços de mercado subiam exponencialmente como há muito tempo não víamos. As pesquisas mostram que o mercado sofreu forte queda no mesmo momento em que a crise foi anunciada. Há uma diferença no impacto causado nos imóveis comerciais e residenciais. Imóveis comerciais estão sofrendo diretamente pela queda de v

MJ Imóveis 34 anos: legado, credibilidade e inovação no mercado imobiliário

Tempo de leitura: 3,5 minutos Transformar sonhos em realidade, desde 1986 este é o principal objetivo da MJ Imóveis, colaborar para que os clientes encontrem o lar que procuram.  Atuando há 34 anos em Moema a imobiliária, um negócio familiar, já realizou o sonho de milhares de pessoas. Por meio de muito trabalho, conhecimento e constante evolução, a empresa consolidou sua marca no bairro e atualmente é reconhecida pela habilidade em conciliar um atendimento personalizado ao know-how estratégico do mercado imobiliário, seja na compra e venda, locação ou administração de imóveis. Ao longo desses anos, além de se consolidar no setor, a imobiliária conseguiu criar uma relação de solidez e confiança com seus clientes – muitos deles parceiros desde o início do negócio.  Para a sócia-fundadora Maria José Malandrino o principal diferencial da MJ Imóveis é o relacionamento com o cliente. “Sempre prezamos pelas necessidades que nos trazem e auxiliamos no que for necessário. Queremos que a experi

A INFLUÊNCIA DO CORONA VÍRUS NO MERCADO IMOBILIÁRIO, 2ª ONDA

Com base em pesquisas do setor imobiliário, em informações do DataZap, elaboramos um post com informações fresquinhas. É uma 2ª onda que está trazendo respostas sobre o que o Corona Vírus mudou nas finanças pessoais, nas expectativas de gastos com moradia e nas novas demandas para os profissionais do mercado. É fundamental compartilhar com vocês que o cenário já melhorou desde o início da crise em nosso setor. O público aderiu e gostou das novas práticas tecnológicas, o que permitiu a retomada do fechamento de negócios. Em uma pesquisa feita pelo DataZap, 75% do público-alvo era da região Sudeste e dentre eles, 91% residentes da Capital, maioria mulheres entre 25 e 36 anos que demonstram alto interesse na locação de imóveis (53%), superando a iniciativa de compra (31%). O índice se mostra alto para ambos os casos, indicando boa taxa de segurança dos consumidores e uma inclinação a fecharem negócios. Um ponto importante a ressaltar é que 72% dos respondentes que demonstram