Pular para o conteúdo principal

Ideias práticas para otimizar sua sacada pequena

(Fonte: Toda Decoração)
As sacadas, definitivamente, são um plus para qualquer imóvel. Seja para receber amigos, apreciar a vista ou aumentar o ambiente, elas sempre têm um lugar de destaque. Sacadas grandes são boas, não há dúvida, mas mesmo as pequenas podem ser confortáveis e fazer a diferença no seu dia a dia. Com algumas mudanças e planejamento, é possível deixá-las aconchegantes.
Para isso, é importante pensar na melhor maneira de aproveitá-la e saber como ela vai agregar à sua rotina. A sacada, mesmo pequena, pode ser o recanto das plantinhas, um lugar para relaxar, se integrar à sala, o seu cantinho da fé ou um espacinho aconchegante para descontrair com os amigos. Tudo isso, claro, de acordo com as suas limitações. O fundamental é harmonizar cada pedacinho dela.
Se você optar por móveis ou deck de madeira, lembre-se que é indicado utilizar uma resina para preservar o material. Existem diversos tipos disponíveis para diferentes acabamentos, hidrorrepelentes (que repelem a água) e com maior durabilidade. Consulte um profissional e saiba como proteger a madeira adequadamente.
Outra dica importante é priorizar as suas necessidades. Pense em como a sacada pode ser funcional para você e sua família e não deixe de lado a possibilidade de aumentar sua sala: retirar as portas da varanda, nivelar o piso e ganhar mais espaço.

Confira algumas ideias práticas:

Colocar grama sintética no chão;
Prateleiras com mão francesa para as plantas ou adornos;
Jardim vertical;
Transformar uma das paredes em lousa;
Utilizar móveis retráteis;
Optar por decks de madeira;
Futons e almofadas deixam o ambiente mais aconchegante;
Móveis planejados podem ajudar a driblar a falta de espaço.

Inspire-se:

(Fonte: Lídia Ramos)

(Fonte: Lídia Ramos)

(Fonte: modztud)

(Fonte: paudhaletnature)




Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Locador e locatário acertando as contas com o leão

O Imposto de Renda sobre aluguel é um tema que costuma gerar dúvidas e até erros na hora da declaração. É preciso ter muita atenção, pois a informação errada ou faltante pode causar sérios problemas, levando o contribuinte a cair na malha fina. Os aluguéis devem ser obrigatoriamente informados na Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física (DIRPF) de ajuste anual com base no valor dos aluguéis recebidos, que são refletidos nos informes de rendimentos fornecidos pela imobiliária no contrato de locação. O locador que  recebeu aluguel mensal no limite da isenção do Imposto de Renda também deve declarar. Isso é necessário porque esses valores serão contabilizados na renda total para calcular o valor de uma possível restituição. O pagamento do tributo é de responsabilidade do locador, quando o locatário for pessoa física. É importante que você esteja atento. Já que este ano a regra do Imposto de Renda estabelece que apenas o valor líquido do aluguel será tributado. Despesas como IPTU (Impo

6 atributos que fazem de Moema o bairro ideal

Tempo de leitura: 2,5 minutos Restaurantes renomados, diversidade de estabelecimentos comerciais, lazer e qualidade de vida. Parece difícil imaginar que tudo isso seja característica de um mesmo bairro em São Paulo, mas Moema é versátil e consegue oferecer aos moradores e visitantes diversas opções com a sofisticação de um bairro nobre e o bem estar de cidade do interior. - Localização Situado no centro-sul de São Paulo, o bairro nobre tem localização privilegiada e fácil acesso, seja de carro, ônibus, metrô ou bicicleta. A linha 5 Lilás do Metrô, faz conexão com com outras linhas: 1 Azul e 2 Verde. A Avenida Ibirapuera conta com um amplo corredor de ônibus que, atende as mais diversas áreas da cidade.  - Lazer e cultura Um dos primeiros bairros planejados da cidade e com planejamento urbano bem estruturado, Moema tem as ruas arborizadas e uma ampla área verde. Está ao lado do Parque do Ibirapuera, um dos principais da cidade, que conta com a Bienal, a Oca, o Museu de Arte Moderna (MAM

Reajuste do aluguel: como funciona e qual a interferência do IGP-M?

  Pixabay Tempo de leitura: 2,5 minutos Quem já está habituado a alugar imóvel sabe que anualmente ocorre o reajuste no valor do aluguel.  Conforme a Lei do Inquilinato (Lei 8.245/91), é permitido reajustar o valor do aluguel uma vez por ano, tanto para imóveis residenciais, quanto para comerciais. Esta atualização do valor acontece como um meio de evitar a desvalorização do imóvel e para prevenir que o proprietário tenha prejuízo com ganhos defasados em relação ao mercado e inflação. Por outro lado, deixar que o processo aconteça individualmente (pela vontade de cada locador) aumentaria a probabilidade de cobranças abusivas, por isso a definição de um índice como parâmetro é tão importante. Portanto, é fundamental que todas as especificações sobre o reajuste estejam no contrato de locação. Este tema torna a busca por uma imobiliária séria, que saiba te orientar corretamente e que tenha conhecimento sobre todas as informações a respeito deste assunto ainda mais importante. Como funcion